Terça, 01 de Dezembro de 2020 14:15
62 99863-8531
Saúde & Bem Estar LONGE DA META

Baixa adesão à vacinação contra Polio causa preocupação em Goiás

Cobertura em todo o Estado é de apenas 57,98% do público alvo. Meta é 95%

17/11/2020 15h11 Atualizada há 2 semanas
Por: Kamila Reis Fonte: Mais Goiás
A baixa adesão à vacinação contra a Poliomielite tem causado preocupação em Goiás. Apenas 47 cidades goianas atingiram a meta até o momento. (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)
A baixa adesão à vacinação contra a Poliomielite tem causado preocupação em Goiás. Apenas 47 cidades goianas atingiram a meta até o momento. (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

A baixa adesão à vacinação contra a Poliomielite tem causado preocupação em Goiás. Isso, porque apenas 47 das 246 cidades goianas atingiram a meta até o momento. A campanha precisou ser prorrogada no Estado, mas a cobertura ainda é baixa, com somente 57,98% do público alvo. Em Goiânia, O índice é de pouco mais de 35%. Meta é de 95% em todos os municípios.

Em entrevista ao Mais Goiás, a técnica da Gerência de Imunização da Secretaria de Saúde de Goiás (SES-GO), Liz Jane Ribeiro, ressaltou que a Poliomielite foi erradicada no Brasil, mas não no mundo. Por este motivo, a doença pode retornar ao país, o que faz da vacinação algo essencial.

De acordo com ela, a cobertura ainda é muito baixa em todo o território goiano. Até agora, apenas 212 mil crianças com idade entre 12 meses e menores de cinco anos. A meta é vacinar 366.605 pessoas deste grupo. Para a profissional, a pandemia do coronavírus influenciou bastante a baixa procura.

As pessoas ficaram com medo da doença. Elas se isolaram por medo de contrair a doença. Muitos pais têm receio de sair com os filhos e acabar sendo contaminados. Isso influenciou muito na cobertura”, afirmou.

Apesar de a pandemia ter prejudicado a procura, ela não foi o único motivo. Segundo Liz Jane, muitas pessoas não acreditam mais na vacinação. “Tem gente que não acredita nos riscos da doença e muitos não sabem das consequências dela. Acham que a vacina não é importante. Essa infelizmente é uma situação que tem se agravado nos últimos tempos.

 

Riscos da doença

A Poliomielite é uma doença viral que pode afetar os nervos e levar à paralisia parcial ou total. O último caso registrado no Brasil ocorreu em 1989. A profissional pede que os pais e responsáveis compareçam às unidades de saúde para manter o país longe da doença.

Com a baixa adesão, as crianças ficam suscetíveis à doença, já que não estão imunizadas. A Poliomielite foi erradicada no Brasil, mas ela ainda existe no mundo e pode ser importada ao nosso país. Por isso é tão importante estar vacinando as crianças”, ressaltou.

 

Até dia 27 de novembro

Já em fase de prorrogação, a vacinação contra a Poliomielite vai até o próximo dia 27 de novembro. Liz Jane ressalta que as unidades de saúde estão preparadas para receber o público e evitar o contágio do coronavírus.

Segundo ela, os locais têm adotados medidas de segurança contra a Covid-19, como disponibilização de álcool em gel e distanciamento de 2 metros. “A gente faz uma chamado para a população e pede que as pessoas não deixem para a última hora para não haver aglomeração”, disse.

Vale ressaltar que a população também pode atualizar a caderneta de vacinação e colocar em dias vacinas de crianças e adultos que estão em atraso. A campanha de multivacinação oferecer 18 vacinas contra várias doenças, entre elas o sarampo. Para esta campanha não há meta estipulada.

Segundo a SES-GO, até agora, 320.681 adultos entre 20 e 49 anos foram vacinados contra o sarampo.

 

Goiânia - GO
Atualizado às 14h07 - Fonte: Climatempo
32°
Alguma nebulosidade

Mín. 19° Máx. 33°

32° Sensação
13 km/h Vento
36% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (02/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 19° Máx. 33°

Sol com algumas nuvens
Quinta (03/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 32°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.