Quarta, 28 de Julho de 2021 20:58
62 99863-8531
Saúde Odontologia do Sono

Odontologia do sono: dificuldade para dormir pode ser causada por problemas bucais

Fatores emocionais podem estar atrelados à saúde bucal e comprometer a qualidade do sono em todas as faixas etárias. Especialistas comentam sobre essa relação, causas e tratamentos

17/07/2021 09h46
Por: Redação AQG Fonte: Kasane Assessoria
Foto Divulgação
Foto Divulgação

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 264 milhões de pessoas sofrem de depressão em todo o mundo, e um a cada 13 indivíduos manifesta sintomas de ansiedade. E com o cenário de pandemia iniciado em 2020, os casos se agravaram. É um período conturbado em que a saúde mental vem sofrendo constantes desgastes e seus efeitos podem estar associados a inúmeros fatores. Imprescindíveis para a vida de todos nós, as noites de sono servem como regulares para incontáveis funções do corpo humano, assim como descanso para as atividades realizadas ao longo de um dia. Mas, de acordo com a Associação Brasileira do Sono (ABS), cerca de 73 milhões de brasileiros sofrem de insônia. 

O que pouco se sabe é que a dificuldade para dormir pode estar diretamente relacionada aos problemas bucais, que, por sua vez, podem estar associados ao diagnóstico de ansiedade e estresse. Somente em 2019, antes até da pandemia, de acordo com a National Library of Medicine, dos EUA, foram publicados 16.725 artigos sobre sono. “Isso faz desta uma das áreas da biologia e do conhecimento médico mais investigadas”, afirma o doutor Juliano Scolaro, mestre e doutor em prótese pela Universidade de São Paulo (USP), do Crool Centro Odontológico.  

É nesse contexto que entra a chamada Odontologia do Sono. “Esse segmento trata dos distúrbios relacionados a problemas respiratórios durante o sono: ronco, apneia obstrutiva do sono (SAOS), a síndrome da resistência das vias aéreas superiores (SRVAS) e os distúrbios do sono relacionados ao sistema mastigatório que ocorrem durante o sono ou durante a dia, mas que tem origem durante o sono. Esses distúrbios podem levar o paciente a ter uma constante falta de concentração, sono durante o dia, sensação de cansaço exagerado. Desse modo, o cirurgião dentista atua em conjunto com outros profissionais, tais como médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos”, caracteriza Scolaro.  

O especialista explica que esses distúrbios do sono podem atingir pessoas de diversas faixas etárias, variando desde crianças até idosos. “Normalmente, o ronco é um dos problemas do sono mais frequentes, nos casos mais simples a solução pode ser o aparelho odontológico que realiza o avanço da mandíbula”, diz o odontólogo. Já sobre o diagnóstico de apneia, ele conta que é feito através de exames complementares para maior precisão no tratamento. “O bruxismo do sono é caracterizado pelo fato do paciente apertar ou ranger os dentes ao dormir. O principal tratamento é a utilização de placas que evitam que os dentes tenham contato, ou em certos casos, promovam o avanço da mandíbula, permitindo a ampliação das vias aéreas, maior passagem de ar e diminuindo o ronco e a apneia, além de protegerem os dentes por evitarem o desgaste por atrição”, explica.  

“Uma recente publicação, intitulada Bruxism as a Clinical Indicator of Mental Illness: Lessons From The COVID-19 To The Future (Hummig W; Meira e Cruz M. Arch. Clin. Psychiatry. 2021;48(2):127), propõe o bruxismo, ou a atividade oromotora, como indicador de perturbação psicoemocional, o que, a ser validado, vem abrir a possibilidade de um novo indicador para o diagnóstico deste tipo de doenças, podendo aumentar ainda mais a importância do cirurgião dentista sobre o seu diagnóstico e tratamento”, acrescenta o profissional. 

Bruxismo infantil 

Como pode acometer as crianças, o efeito de problemas bucais sobre o sono merece atenção diferenciada nesse caso. A odontopediatra Mariana Amorim, do Crool Centro Odontológico, afirma que o problema vai dando sinais lentamente. “O bruxismo, por exemplo, é uma consequência de um problema, então é preciso tratar as causas. Por ser multifatorial, podendo estar ligado a qualquer aspecto físico ou emocional que esteja incomodando a criança, desde a respiração incorreta até a ansiedade, assim como o uso excessivo de aparelhos eletrônicos próximo da hora de dormir, entre outros”, explica. 

A especialista ainda afirma que é preciso ter sensibilidade para compreender o impacto de possíveis fatores sobre a criança para identificar a causa do transtorno e poder tratá-lo. “Existem aparelhos paliativos que nós podemos indicar para o tratamento, com o objetivo de evitar o desgaste dos dentes com o ranger. Mas a causa não é resolvida com o método, então, nos casos de bruxismo infantil, a odontologia tem um papel de avaliação das causas e encaminhamento para o tratamento correto”, conclui. 

Impacto na saúde emocional 

De acordo com a psicóloga do Sistema Hapvida, Hully Segatti, a privação do sono tem uma influência muito grande na gestão diária das emoções. “Existe uma relação de causa e efeito cientificamente comprovada entre uma noite mal dormida e a potencialização da ansiedade e instabilidade no humor. Por isso, é importante evitar que o sono se torne cronicamente insatisfatório. Dormir menos que o necessário nos torna mais reativos a estímulos emocionais de forma geral, nos fazendo vivenciar situações triviais do dia a dia com uma intensidade muito maior”, explica. 

Além disso, a psicóloga alerta que além do impacto no humor e ansiedade, a privação do sono pode acarretar prejuízos sociais. “Isso acontece porque ela afeta negativamente nossa inteligência emocional, reverberando em nossa tomada de decisões”. 

Goiânia - GO
Atualizado às 20h46 - Fonte: Climatempo
23°
Alguma nebulosidade

Mín. 14° Máx. 30°

23° Sensação
22 km/h Vento
50% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (29/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 11° Máx. 24°

Sol com algumas nuvens
Sexta (30/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 28°

Sol com algumas nuvens